O Louvre e o Jardim das Tulherias

Descubra o maior museu parisiense, palácio da Mona Lisa, da Balsa da Medusa, da Vênus de Samotrácia, e seu vasto espaço verdejante adjacente, o Jardim das Tulherias.

X
Book your stay
1 Adulto
0-11 anos
0-3 anos
Sem custos para as crianças de menos de 12 anos de idade
Entre em contato com a nossa recepção
para maiores informações
+33 (0)1 40 41 14 14 Custo das ligações locais
le louvre

O Hotel La Tamise é idealmente situado para quem deseja visitar o Louvre, o museu mais visitado do mundo, e desfrutar de um bom momento relaxante no jardim das Tulherias.

 

O Museu do Louvre

 

De renome mundial, sendo o museu mais visitado do mundo, o Louvre também é um dos mais vastos espaços de exposições, contando com uma superfície de mais de 60.000m² dedicada às coleções permanentes desde a Antiguidade até 1848. O museu divide-se em vários departamentos, entre eles:

  • As antiguidades orientais
  • As Artes Islâmicas
  • As antiguidades egípcias
  • As antiguidades gregas, etruscas e romanas
  • As esculturas
  • Os objetos de arte
  • A pintura


A Gioconda ou Retrato de Mona Lisa de Leonardo da Vinci, a Vênus de Milo do período helenístico, ou ainda, a pirâmide do Louvre, realizada mais recentemente pelo arquiteto Pei, fazem parte de algumas das mais importantes obras-primas do Louvre.

Após a visita do museu, desfrute de um momento de descanso para contemplar o jardim das Tulherias ou para fazer uma pausa dedicada à leitura. 

 

O Jardin des Tuileries

 

Este jardim parisiense é o maior e mais antigo espaço público verdejante da capital, contando com mais de 20 hectares de jardins. Situado no centro de um quadrado, delimitado este ao norte pela praça da Concórdia, ao sul pelo Museu do Louvre, ao oeste pelo Sena e ao leste pela Rua de Rivoli, você poderá chegar até lá em somente alguns minutos, a pé, a partir do Hotel La Tamise.

Originalmente, tratava-se do jardim do Palácio das Tulherias, desejado por Catarina de Médicis e que hoje não mais existe, tendo o jardim somente mantido este nome em referência às antigas fábricas de telhas (em francês, "tuiles") que na época situavam-se neste local. No século XVII, André Le Nôtre refez o jardim para dar-lhe um estilo mais afrancesado

A partir do século XVIII, o jardim tornou-se um espaço artístico, pois passou a ser ornado com diversas estátuas de mármore. Em 1964, André Malraux tomou a iniciativa de nele instalar esculturas de Maillol. Finalmente, o jardim apresenta, todos os outonos, um conjunto de obras da FIAC (Feira Internacional de Arte Contemporânea).

Os favoritos da equipe

Café Marly
"Uma localização excepcional para saborear uma boa bebida para começar a noite ou desfrutar de um jantar inesquecível".
93 rue de Rivoli - 75001 Paris Aberto diariamente das 8h às 2h da madrugada.
Visite o website